Günther Förg
1952, Füssen, Alemanha

Günther Förg nasceu em 1952 na região de Allgäu, Alemanha. A sua carreira começou no início da década de 1970 como estudante na Academia de Belas Artes de Munique. Durante os seus estudos, Förg desenvolveu uma prática baseada quase exclusivamente na monocromia cinzenta e preta. Estas primeiras investigações sobre o cinzento – também chamadas pinturas ‘Gitter’ – demonstram o início de um compromisso para toda a vida com o conceptualismo. Enquanto o artista mais tarde incorporou a cor na sua série monocromática, o seu uso do cinzento representa uma base neutra a partir da qual concebeu a sua obra. A sua obra está representada em várias coleções públicas, entre as quais: Neue Galerie, Universalmuseum Joanneum, Graz, Áustria; SMAK Stedelijk Museum voor Actuele Kunst, Gante, Bélgica; National Gallery of Canada – Musée des beaux-arts du Canada, Ottawa, Canadá; FRAC – Provence-Alpes-Côte d’Azur, Marseille, França; IAC – Institute d’art contemporain Villeurbanne/Rhône-Alpes, Villeurbanne, França; Architektur Galerie Berlin, Berlim, Alemanha; Sammlung Alison & Peter W. Klein, Eberdingen-Nussdorf, Alemanha; Städel Museum, Frankfurt/Main, Alemanha; Trevi Flash Art Museum of Contemporary Art, Trevi, Itália; Museo d´arte contemporanea Castello di Rivoli, Turim, Itália; Stedelijk Museum Amsterdam, Amesterdão, Holanda; Museu d´Art Contemporani de Barcelona – MACBA, Barcelona, Espanha; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía MNCARS, Madrid, Espanha; Tate Britain, Londres, Reino Unido; San Francisco Museum of Modern Art – SFMOMA, São Francisco, Califórnia, EUA; MoMA – Museum of Modern Art, Nova Iorque, EUA.

No início do século XXI, as pinturas de Förg tinham deixado para trás a formalidade do Minimalismo. Numa nova direção, incorporou uma paleta mais brilhante e uma mão mais expressiva com uma série de marcas em forma de grelha e cores de intersecção. Estas pinturas – chamadas “Gitterbilder” (pinturas em grelha) – comandam uma liberdade de forma e sensualidade semelhante que levou a comparações críticas ao Cy Twombly. Outras obras desta época retratam vastas telas de espaço negativo interrompidas por eclosões coloridas, gestuais e de marcação. O regresso final de Förg à pintura expressiva indica uma espécie de conclusão – uma chegada em círculo completo à pintura como síntese da experimentação, enraizada na história da arte.

 

OBRAS

Obras Selecionadas

Algumas das

Exposições

Günther Förg | Prague

Uma série de nove fotografias sem título de grande formato datadas de 2007 constituem a proposta do artista alemão Günther Förg para a primeira exposição com trabalhos fotográficos em Portugal intitulada "Prague".

Günther Förg | New Paintings

Volvidos mais de trinta anos desde as suas primeiras exposições individuais na Academia de Belas Artes e na Galeria Rüdiger Schöttle de Munique, Günther Förg traz-nos um conjunto de obras que atestam, por um lado a maturidade do artista, entre outros, no tratamento da cor em detrimento da pintura monocromática de outros tempos, e, por outro, a sua obstinada lealdade a uma arte pura realizada à margem das novas tecnologias e expressões artísticas apropriadas pela arte contemporânea.

Notícias

Nenhum Resultado Encontrado

Não existem artigos correspondentes nesta secção.

morada

Rua da Manutenção nº 80 (Xabregas)
1900-321 Lisboa | Portugal

Autocarro: 718, 728, 739, 742, 759

Horário

Terça-feira a Sábado das 10h às 19h
Domingo e Segunda-feira: Fechado

contactos

info@gfilomenasoares.com

T: +351 218 624 122
Chamada para a rede fixa nacional

M: +351 962 373 956
Chamada para a rede móvel nacional

Redes sociais

Newsletter