Didier Faustino
1968, Paris, França

Didier Fiúza Faustino. Arquiteto e artista, trabalha a relação próxima entre o corpo e o espaço. Começou o seu percurso na intersecção entre arte e arquitetura, pouco depois de se licenciar em arquitetura, em 1995. Desenvolve, desde essa altura, uma abordagem multifacetada que vai desde a instalação à experimentação, das artes visuais à criação multissensorial dos espaços, da arquitetura móvel aos edifícios. Foi docente na AA School, em Londres, durante 6 anos e durante 2, editor da revista francesa de arquitetura e design CREE (2015-2016). Em 2009, fundou e criou a curadoria da primeira Bienal de Bordeaux dedicada à arte no espaço público. Atualmente, Didier Faustino dedica-se exclusivamente à arquitetura (projetos no México, costa Rica, Bélgica, Portugal e França) e instalação e exposição artística (Viena, Geneva, Lisboa, Los Angeles). Vive e trabalha entre Paris e Lisboa. As obras de Didier Fiúza Faustino foram expostas no MoMA – The Museum of Modern Art (Nova Iorque), Palais de Tokyo (Paris), Centre Georges-Pompidou (Paris), Fundação Gulbenkian (Lisboa), Maison Hermès (Tóquio), Laxart (Los Angeles), Fundação Beyeler (Basileia), MOCAD – Museum of Contemporary Art (Detroit),Storefront (Nova Iorque), MAXXI – Museo Nazionale delle Arti del XXI secolo (Roma), MUDE – Museu do Design e da Moda (Lisboa), Cité de l’architecture et duPatrimoine (Paris), HEAD – Universidade de Arte e Design de Genebra, Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), La Verrière (Bruxelas), Monnaie de Paris, MUCEM (Marselha), 50ª Bienal de Veneza, Bienal de Arquitetura de Veneza (11ª edição do Pavilhão Francês; 9º Pavilhão de Portugal).

As suas obras estão presentes em coleções privadas como: MoMa, Museum of Modern Art, Nova Iorque, EUA; MACS, Museu de Arte Contemporânea de Serralves (MACS), Porto, Portugal; MNAM, Musée National d’Art Moderne / Centre Georges Pompidou, Paris, França; FRAC Nord-Pas de Calais, Dunquerque, França; FRAC Centre, Orléans, França; FNAC, Fond National d’Art Contemporain, Paris, França; Colecção António Cachola, Portugal; CAM – Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa, Portugal; CNAP, Centre National des Arts Plastiques, Paris, França; Centre Georges-Pompidou, Paris, França.

Os seus projetos caracterizam-se pelas suas perspetivas críticas, pela sua liberdade de códigos e pela sua capacidade de oferecer novas experiências ao corpo individual e coletivo. Em algumas das suas obras icónicas, tais como “Body in transit” (Bienal de Veneza, 2000), um espaço mínimo que critica o transporte de imigrantes ilegais, ou “One square meter house” (Paris, 2007), um protótipo de edifício que questiona as noções de valor da terra e propriedade, a posição subversiva de Faustino convida-nos a questionar o papel político da criação bem como a nossa própria posição como sujeito e cidadão.

OBRAS

Obras Selecionadas

Algumas das

Exposições

Didier Faustino | Unbuilt Memories

O trabalho de Didier Fiúza Faustino explora a relação entre arte e arquitetura, corpo e espaço, reformulando teorias previamente estabelecidas que abordam a arte e o design

Didier Faustino | Habeas Corpus

A Galeria Filomena Soares apresenta a exposição do artista Didier Faustino (1968, Paris, França) intitulada Habeas Corpus, de 19 de Janeiro a 24 de Março de 2012. A inauguração decorrerá no dia 19 de Janeiro (5.ª feira) pelas 21h30 com a presença do artista.

morada

Rua da Manutenção nº 80 (Xabregas)
1900-321 Lisboa | Portugal

Autocarro: 718, 728, 739, 742, 759

Horário

Terça-feira a Sábado das 10h às 19h
Domingo e Segunda-feira: Fechado

contactos

info@gfilomenasoares.com

T: +351 218 624 122
Chamada para a rede fixa nacional

M: +351 962 373 956
Chamada para a rede móvel nacional

Redes sociais

Newsletter