Pedro Gomes

Imagens Impressas

2007-03-08 | 2007-04-14

PEDRO GOMES
Imagens Impressas

8 de Março a 14 de Abril de 2007


Imagens Impressas é a terceira exposição individual de Pedro Gomes na Galeria Filomena Soares, com quem trabalha desde 2001. Ao longo do seu percurso, Pedro Gomes tem desenvolvido um trabalho onde o desenho surge como meio preferencial para questionar a reprodução da imagem e os códigos da cultura visual.

A presente exposição reúne uma nova série de desenhos de grande dimensão realizados a partir de imagens fotográficas retiradas de contextos urbanos para as projectar e, de seguida, as desenhar ampliadas no verso do papel. A produção destes desenhos resulta de um processo manual, moroso e quase cirúrgico, no qual o artista começa por picotar o papel, de forma a fazer emergir uma sucessão de pontos em relevo, para posteriormente aplicar várias camadas de tinta acrílica, que ocasionalmente passam do verso para a face do papel, fazendo com que cada desenho sugira uma memória da imagem inicial. Esta técnica é repetida de modo a criar uma trama cromática que, juntamente com os efeitos de imagem incompleta e de negativo de imagem, contribuem para uma permanente tensão entre o que visualmente escapa e o identificável.

Contrariamente ao processo de apropriação que caracterizou os seus últimos trabalhos, nesta nova série Pedro Gomes opta por fotografar as suas próprias imagens, que decorrem das mais diversas situações quotidianas e que pertencem, nesse sentido, a um imaginário colectivo. Assim, é possível reconhecermos entre outras imagens, paisagens e arquitecturas urbanas, grupos de pessoas ou rostos anónimos. Mas simultaneamente a ideia de familiaridade que as imagens sugerem é desestabilizada pelos efeitos de percepção provocados pelo processo técnico aqui desenvolvido.

Podemos, assim, situar a série Imagens Impressas nesse vai e vem contínuo entre memória e percepção, por um lado, e, por outro, num processo técnico que, apesar de partir do uso da fotografia, tende a contrariar aspectos característicos dos meios de reprodutibilidade mecânica como a impressão imediata e estável do referente.

Pedro Gomes (n. 1972, Moçambique) vive e trabalha em Lisboa. A sua obra tem sido alvo de diversas exposições individuais, entre as quais Ter, Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa e Ter/Contacto, Museu Grão Vasco, Viseu, ambas em 2005, estando representada em colecções institucionais, nomeadamente, a permanente do Centro de Arte Moderna - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.